sábado, 21 de julho de 2012

Amor Acontecer

Eu fiz um comentário, em um simples post, da minha amiga Glívia no Facebook que eu gostaria de compartilhar aqui neste blogzim. Então, abaixo está o comentário.

Ao longo de alguns anos, eu comecei a entender que pessoas vão e vem em nossas vidas, poucas continuam caminhando conosco, porque elas são boas o suficiente pra nós, algumas importantes, outras relevantes, e algumas significam um ideal.


As vezes, o seu ideal é um sexo oposto, as vezes não, mas, eu gostei então de entender que conquistar uma pessoa não é difícil, existem cursos para isso. Mas,
quando estamos falando de fidelidade, de um cliente por uma marca, de uma pessoa por um plano, sua fidelidade por um objetivo, ou principalmente fidelidade de uma pessoa por outra, depois de anos...

Estamos falando de, uma coisa muito mais difícil do que um corpo sarado e uma noite de amor, estamos falando de entender os momentos de cansaço, entender os momentos de fúria, entender os momentos de desconfiança e purai vai.

Isso, é quando você a entende como um amigo, e quando você à tem como um amor... No meu caso, a Paula.

É como o Senhor de 80 anos, que a vinte anos, visita sua Esposa no asilo de anciões para alzheimer. A Esposa não se lembra quem é aquele Senhor que toma café da manhã com ela todos os dias. Então, porque Ele TEM que tomar café da manhã com ela todos os dias?

Porque, com toda certeza, Ele se lembra quem ela verdadeiramente É.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...