segunda-feira, 16 de abril de 2012

Formação Estratégica da Gestão do Conhecimento

Introdução

A questão chave que confronta toda a organização baseada no conhecimento é a preocupação com como abordar a atividade de formação estratégica de uma gestão de conhecimento. Além do alinhamento estratégico da gestão do conhecimento (GC) com uma visão organizacional e estratégia global para alcançar a missão, como o criador da estratégia da GC procede? Como é criada (ou adaptada), comunicada e evoluída esta estratégia da GC? O que pode ser feito para evitar pontos cegos, lacunas (gaps), e falhas na estratégia?

Um modo de começar a responder tais questões está no estudo bem sucedido de casos de GC organizacional. Tais casos podem dar estratégias específicas para a GC.


Uma abordagem complementar para responder tais questões está em empregar um propósito geral como um guia para a Formação Estratégica da GC. Este pode ser utilizado independente da natureza da organização ou da particular circunstância. Este guia de formação de processos estratégicos é no sentido de prover uma estrutura para identificar atividades da GC que uma estratégia pode ou deveria abordar como esforço para maximizar o desempenho.

Aqui, nós examinamos o Modelo de Escala de Conhecimento para guiar a Formação Estratégica da GC. Isso é importante para entender que este não é um modelo de processo que especifica algumas sequências de passos para serem seguidos para elaborar Estratégia da GC. Mas, um modelo que identifica fatores chaves, necessários de se considerar no desenvolvimento de Estratégias de GC. Criadores de Estratégia de GC precisão prestar muita atenção em técnicas e tecnologias selecionadas e implantadas em cada área chave de atividade, ambos em suas próprias empresas, quanto nas outras.

Background

A noção de Estratégia tem vários significados. Aqui, adotamos a estratégia como sendo um plano sistemático de ação para usar deliberadamente os recursos da organização de modo que cumpra seu propósito. Uma Estratégia de GC, então, é um plano empacotado e aplicado para Recursos Orientado a Conhecimento no interesse de suportar o propósito da organização.

Capacidade de Processamento do Conhecimento.

Uma capacidade de Processamento do Conhecimento da organização pode ser categorizada entre aqueles que são baseados tecnologicamente e aqueles que são baseados em práticas. Estratégia de GC determina que tecnologias e práticas sejam adotadas em quaisquer instâncias, dada uma atividade de GC.

Esta tecnologia do conhecimento envolve o uso do computador e tecnologias de comunicação para automaticamente adquirir, derivar, ou descobrir o conhecimento necessário para tomadores de decisão e pesquisadores sobre a base do Just-in-time. A tecnologia do conhecimento promove o compartilhamento e desencadeia o potencial criativo inerente a colaboração do trabalhador do conhecimento.

Cognitivos Humanos e ações comunicativas é a outra parte da equação da GC. Esta parte compreende as práticas do conhecimento alinhadas ao plano e visão da organização. Estão preocupados com questões de infraestrutura organizacional (papeis, relacionamentos, regulamentos), cultura, ética, treinamento, habilidades, competência essencial.

O Modelo de Escala de Conhecimento.

O Modelo de Escala de Conhecimento (KCM) é suportado por estudos empíricos que mostram a conexão entre cada atividade da GC e competitividade organizacional. Isso é importante para entender que o KCM não é um modelo de processos, mais um identificador de atividade de interesse particular e pessoal da formação estratégica.

Vários pesquisadores têm modelos propostos derivados do Modelo de Escala de Valor para ajudar no entendimento de aspectos da TI. Um destes, chamado de Escala de Valor da Informação/Conhecimento adaptado a escala de valor para propor um Modelo de Processo Linear que escreve estágios do conhecimento e da informação do processo das organizações. Os autores usam este modelo como uma base para desenvolvimento de um framework que pode ser usada para avaliar o esforço em termos de cognitivo, pós-cognitivo, ambientais, aprendizado, e avaliação de impacto organizacional.

Aqui, apresentamos primeiro os destaques do KCM original, porque o modelo original tem sido mais desenvolvido, então descrevemos este mais detalhado.

O Modelo de Escala de Conhecimento Original

O KCM identifica nove atividades cruciais que empresas baseadas no conhecimento podem realizar de maneira que a vantagem competitiva de rendimento. Modelo de Escala de Valor de Porter são ferramentas básicas para diagnosticar vantagens competitivas e encontrar maneiras para aumenta-las.

O KCM inclui cinco atividades principais que um processo de conhecimento da organização realiza na manipulação do Conhecimento Ativo (aquisição, seleção, geração, assimilação e emissão do conhecimento). Ao incluir essas cinco atividades o KCM inclui quatro atividades secundárias que servem como suporte e guia de desempenho das atividades primárias (condução, coordenação, controle e medição de iniciativa de GC). O KCM reconhece quatro maneiras em que as melhorias no projeto e execução destas atividades da GC podem ajudar competitivamente: melhor Produtividade, maior Agilidade, maior Inovação e Reputação aumentada.

O KCM desagrega um conhecimento baseado no processo de conhecimento das empresas e examina sistematicamente todo o discreto, mas inter-relacionando primárias e secundárias atividades de GC que as empresas realizam. O resultado é um meio para analisar as fontes de vantagens competitivas. A economia de como cada atividade de GC é realizada afetaria se um custo da estrutura da empresa está alto ou baixo relativo aos competidores. Comparando a Escala do Conhecimento de competidores pode revelar diferença que determina vantagem competitiva.

Estendendo o Modelo de Escala do Conhecimento

O KCM pode ser desenvolvido em mais detalhes identificando tipos específicos de atividades da GC que pertencem a cada uma das nove classes mostradas na tabela acima. Estas elaborações também inclui taxonomia para organizar os tipos específicos de atividades de GC dentro também destas já apresentadas nove classes.

Usando KCM para Guiar a Formação de Estratégia de GC

É claro que formatação de uma estratégia de GC não é uma tarefa trivial. Além disso, é necessário saber desenvolver um concerto com outros aspectos da estratégia global da organização (marketing estratégico, estratégia financeira). Em qualquer evento, estratégia de GC está preocupada com projeto e desenvolvimento de combinações adequadas de práticas e tecnologias para executar as atividades da gestão do conhecimento que pode contribuir para o desempenho e competitividade organizacional. Mas exatamente, quais seriam as atividades cruciais? A Versão estendida do KCM pode responder esta questão com maior detalhe, como também pode ajudar a guiar a Formação da Estratégia da GC.

Tecnologia do Conhecimento, Práticas do Conhecimento e Conhecimento Ativo são blocos que constroem uma estratégia da GC, como discutido antes, Zack tem promovido uma maneira que Conhecimento Ativo analisado pode guiar a Formação da Estratégia da GC. Dada organização, a determinação de qual combinação tecnologia/prática específica é apropriada por cada atividade da GC depende de duas classes de fatores situacional: O Ativo disponível da organização (humano, financeiro, conhecimento, material) e a Natureza do Ambiente (social, político, regulatório, mercado, indústria) em que a empresa encontra-se.

Como um pronto inicial, o estrategista da GC precisa entender onde a organização está com cada uma das atividades de KCM. Neste ponto a analise SWOT pode ser muito útil.

No texto existem várias perguntas para determinar esta onde a organização está nestas atividades.

Outra maneira de ver a Formação da Estratégia da GC é uma abordagem Top-Down. Aqui o estrategista define uma ou mais das direções PAR como sendo bem consistente ou importante para o plano do negócio global. A Estratégia da GC então se torna amarrada a estratégia global da excelência da capacidade de resposta.

Direções Futuras


Enquanto o KCM oferece orientação para o estrategista de GC em estruturação ambos no planejamento e o plano de direção de iniciativas para GC, o KCM não oferece prescrições sobre qual prática ou tecnologia adotar em específico ativo ou situação de ambiente, desta forma fica obvio que o próximo passo seja a prescrição de práticas e tecnologias para cada uma das nove atividades da GC.

Considerações Finais

No interesse de ser competitiva, a uma empresa baseada no conhecimento deve adotar projetos, e executar atividades de GC para serem melhor do que as outras organizações. A KCM promove estrutura para o projetista da Estratégia de GC que as atividades da GC podem ser fontes de competitividade na direção de melhor produtividade, maior agilidade, maior inovação e ou reputação.
Clyde W. Holsapple (University of Kentucky, USA)  e Kiku Jones (University of Tulsa, USA)


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...